Tutorial de Quinta – Crie envelopes rítmicos com o Harmor VST

 

Quando o Harmor surgiu como um demo no FL Studio 11, foi aclamado como um dos melhores sintetizadores VST desenvolvidos pela Image-Line. Escrito na versátil linguagem Delphi como uma upgrade do Harmless, apresentou uns presets bem agressivos, orientado pros exageros do dubstep americano e da EDM européia. O problema é que a complexidade dos conceitos envolvidos na síntese aditiva do Harmor desanimou um pouco os usuários impressionados com os presets de fábrica.

Em 2013 houve uma upgrade para 64 bit, e agora temos a tão esperada versão stand alone para Windows e OSX, que nos motivou a desenvolver uma série de workshops específicos para o programa. No tutorial desta quinta, apresentamos um tópico exclusivo e muito interessante desse VST – a criação de envelopes ADSR rítmicos.

Uma geral na Interface

harmor01_interface

Toda a parte de cima é dedicada à mixagem e modulação dos componentes da síntese, mas o foco nesse tutorial é na parte cinza, que determina os envelopes de cada parâmetro por um seletor pop-up. Por experiência, tenho conseguido resultados mais originais trabalhando nesse editor de envelopes que diretamente nos valores dos parâmetros.

Na barra à direita da janela de envelopes, há um ícone com um olho, que abre a janela maior com a representação gráfica do gerador de harmônicos. Quando se altera a forma do envelope de volume, por exemplo, o gráfico irá mostrar os harmônicos  gerados no espectro de frequências, como na figura – as linhas amarelas se propagando pelas frequencias harmônicas correspondem à forma do envelope.

Os envelopes são totalmente configuráveis e permitem até que se use imagens como geradores de harmônicos, o que é tão impressionante quanto difícil de controlar. Mas se ao invés de uma imagem, usarmos um arquivo de som, de modo que o contorno da forma de onda, se torne a própria forma do envelope modulador, o som produzido irá pulsar no mesmo ritmo de seu arquivo de som, especialmente se for uma batida ou linha de baixo.

O som default do Harmor “zerado” é um doloroso e monótono tom  de dente de serra sem adição de outros osciladores. Sem mudar nenhum parâmetro, apenas arraste esse arquivo de som, uma virada de “breakbeat” que já foi sampleada e usada por centenas de artistas de hip hop, nu breaks, jungle, drum&bass, hardcore – só mudando o BPM e eventualmente o pitch

Graficamente, essa onda se apresenta no editor com esses picos de volume:

Carregue o Harmor no seu estado default e toque um C4 – deve soar como:

Desconfortável, pra dizer o mínimo! Note que a onda é um dente de serra perfeito, vibrando pura a 523,25 Hz (C4). Não vou alterar nem a forma nem o pitch dessa onda. Mas o oscilador está sujeito a um envelope de volume básico ADSR, como na figura, onde ficam claros os tempos de Ataque, Decaimento, Sustentação e Relaxamento:

Faça o download do arquivo de som com a batida e arraste até a janela do envelope ADSR:

Perceba que essas cristas equivalem à metade de cima da representação gráfica do breakbeat. O novo som, modulado apenas pelo novo envelope de volume deve soar como:

O novo timbre vem com um ritmo, sem mudar de pitch como num arpeggio – mas criando um envelope de volume dinâmico no mesmo tom.

O programa é abarrotado de recursos para dar corpo e brilho para esse timbre, tema para um próximo tutorial sobre o Harmor – ou venha tirar duvidas e conhecer possibilidades pessoalmente aqui no Trackers – dia 22 de Março teremos um Workshop onde dissecamos os segredos desse VST

Niki Nixon

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × cinco =